Defesa de Tese de CRISLAINE COLLA - Curso: Doutorado em Demografia

Calendário
Defesas
Data
17.12.2018 2:00 pm - 6:30 pm

Descrição

Defesa de Tese do Programa de Pós-Graduação em Demografia/CEDEPLAR/FACE/UFMG

 

Aluna: Crislaine Colla

 

Título: “Migração e pendularidade na Região Metropolitana de Curitiba entre 2000 e 2010: Complementaridade ou substituição?”

 

Data da Defesa: 17/12/2018 (Segunda-feira)

Horário: 14h00

 

Orientador:      

Prof. Alisson Flávio Barbieri (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Coorientador:  

Prof. Pedro Vasconcelos Maia do Amaral (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

 

Banca Examinadora:     

Prof. Alisson Flávio Barbieri (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Pedro Vasconcelos Maia do Amaral (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Profa. Gisela Patrícia Zapata Araújo (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Gilvan Ramalho Guedes (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Ricardo Ojima (UFRN)

Prof. Ricardo Rippel (UNIOESTE)

 

Local da Defesa: Auditório nº 4 – Bloco de Seminários - FACE/UFMG - CAMPUS PAMPULHA

 

RESUMO:

O processo de urbanização e metropolização, intensificados pela industrialização, acarretam transformações no espaço urbano que afetam substancialmente a distribuição da população e sua mobilidade. Uma das consequências e parte dos processos que explicam essas transformações são as substanciais emigrações do núcleo em direção ao entorno nas regiões metropolitanas e a pendularidade em direção ao núcleo. Assumindo a existência de uma relação entre os dois tipos de movimento, busca-se, nesta tese, identificar e analisar a relação entre a migração e pendularidade na Região Metropolitana de Curitiba entre 2000 e 2010, observando se esta interação indica a existência de complementaridade ou substituição e como as características do mercado de trabalho e da estrutura urbana influenciam essa relação. A compreensão dessa relação envolve, ainda, a análise da intensidade dos fluxos e as características individuais, familiares e sociodemográficas dos migrantes e pendulares, assim como as motivações que condicionam a pendularidade e seus principais determinantes. Para alcançar esses objetivos, inicialmente foi elaborado um perfil dos migrantes e pendulares e uma caracterização dos fluxos dentro da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) através dos censos de 2000 e 2010. Para compreender em que medida a estrutura urbana e o mercado de trabalho influenciam na relação entre a migração e a pendularidade bem como determinar se existe uma relação de complementaridade ou substituição entre os fluxos, foram utilizados dados secundários dos censos e outras fontes de empregos, habitação, transportes. Um modelo Probit com seleção de Heckman foi utilizado para analisar empiricamente os condicionantes da pendularidade e também sua relação com a migração, utilizando os dados dos censos demográficos. Para aprofundar e melhor caracterizar essa relação na RMC e possibilitar a captação das motivações e outros aspectos subjetivos através de uma análise qualitativa e quantitativa, foi aplicado um survey. No survey, foram aplicados 216 questionários estruturados com trabalhadores pendulares da RMC, entre os dias 23 de fevereiro e 06 de março de 2018, obtidos através de uma amostra probabilística estratificada. Os resultados obtidos demonstram que a migração do núcleo para o entorno é muito mais significativa e a pendularidade do entorno para o núcleo apresenta uma maior intensidade e aumentou consideravelmente entre os dois períodos analisados. Pode-se observar diferenças entre os perfis dos pendulares e migrantes, por tipo de fluxo. Os migrantes do núcleo para o entorno apresentam menor escolaridade, menor renda, entre outras diferenças, Quando comparados com os migrantes do entorno para o núcleo. O perfil dos pendulares também apresenta diferenças entre os tipos de fluxos, como os pendulares que moram no entorno e trabalham no núcleo, tem menor escolaridade, menor renda, ocupam postos de trabalho menos complexos dos setores de comércio e serviços do que aqueles que pendulam do núcleo para o entorno. Quando se analisa o mercado de trabalho da Região Metropolitana de Curitiba, constata-se que os empregos e a estrutura produtiva dos municípios do entorno não explicam a migração que ocorre mais intensamente do núcleo para o entorno. Além disso, a caracterização dos fatores estruturais indica que o entorno apresenta piores condições habitacionais e de estrutura, mas recebe um contingente maior de migrantes intrametropolitanos, indicando uma segregação urbana e a escolha por locais em que há um custo imobiliário menor. A relação entre a migração e a pendularidade é observada também pela análise dos dados secundários e constata-se que há uma significativa relação de complementaridade entre a migração e a pendularidade, especialmente entre aqueles que migram do núcleo para o entorno, que se tornam pendulares do entorno para o núcleo. Com isso, entende-se que a relação entre a migração e a pendularidade é especialmente determinada pela estrutura urbana e em menor grau pelo mercado de trabalho. O modelo Probit reforça a conclusão de que existe uma relação de complementaridade entre os tipos de mobilidade intrametropolitanos e mostra a importância dos fatores estruturais, individuais e familiares para a determinação da pendularidade. Por fim, o survey confirma a relevância dos fatores estruturais e também apresenta um perfil detalhado do histórico de mobilidade e das características sociodemográficas dos pendulares da Região Metropolitana de Curitiba.

 

ABSTRACT:

The process of urbanization and metropolization, intensified by industrialization, generate transformations in the urban space that substantially affect the population distribution and its mobility. One of the consequences and part of the processes that explain these transformations are the substantial emigrations from the central city towards the surrounding area in the metropolitan regions and the commuting toward the central city. Assuming the existence of a relationship between the two types of movement, this thesis seeks to identify and analyze the relationship between migration and commuting in the Curitiba Metropolitan Region between the years of 2000 and 2010. The goal is to observe if this interaction indicates the existence of complementarity or substitution effects and how the characteristics of the labor market and urban structure influence this relationship. The understanding of this relationship also involves the analysis of the intensity of the flows and the individual, family and sociodemographic characteristics of the migrants and commuters, as well as the motivations that condition the commuting and its main determinants. To achieve these purposes, initially it was elaborated a profile of migrants and commuters and a characterization of the flows within the Curitiba Metropolitan Region (CMR) through the censuses of 2000 and 2010. In order to understand the extent to which the urban structure and the labor market influence the relationship between migration and commuting as well as determining whether there is a complementarity or substitution relationship between the flows, secondary data from censuses and other sources of employment, housing, transport were used. A Probit model with Heckman selection was used to empirically analyze the commuting conditioners and also their relationship with the migration, using demographic census data. To deepen and better characterize this relationship in the CMR and enable the capture of motivations and other subjective aspects through a qualitative and quantitative analysis, a survey was applied. In the survey, 216 structured questionnaires were used with commuters from the CMR, between February 23 and March 6 of 2018, obtained through a stratified probabilistic sample. The results show that the migration from the central city to the surrounding area is much more significant and the commuting of the surrounding area to the central city presents a higher intensity and increased considerably between the two periods analyzed. Differences between commuters and migrant profiles can be observed, by type of flow. The migrants from the central city to the surrounding area present lower levels of education, lower income, among other differences, when compared with the migrants from the surrounding are to the central city. The profile of the commuters also presents differences between the types of flows, such as the commuters that live in the surroundings area and work in the central city, have lower levels of education, lower income, occupy less complex jobs of the sectors of commerce and services than those that commute from the central city to the surrounding area. When analyzing the labor market of the Curitiba Metropolitan Region, it is verified that the jobs and the productive structure of the surrounding municipalities do not explain the migration that occurs more intensely from the central city to the surrounding area. In addition, the characterization of structural factors indicates that the surrounding area presents worse housing and structural conditions, but receives a larger number of intrametropolitan migrants, indicating urban segregation and the choice of places where there is a lower housing cost. The relationship between migration and commuting is also observed by the analysis of secondary data, and there is a significant complementarity between migration and commuting, especially among those migrating from the central city to the surrounding area, which become commuters from the surroundinga area to the central city. Therefore, it is understood that the relationship between migration and commuting is especially determined by the urban structure and to a lesser degree by the labor market. The Probit model reinforces the conclusion that there is a complementarity relationship between the types of intrametropolitan mobility and shows the importance of structural, individual and family factors for the determination of commuting. Finally, the survey confirms the relevance of structural factors and also presents a detailed profile of the mobility history and sociodemographic characteristics of commuters in the Curitiba Metropolitan Region.