Defesa de Tese - aluno CASSIANO RICARDO DALBERTO _ do Programa de Pós-Graduação em Economia/CEDEPLAR/FACE/UFMG

Calendário
Defesas
Data
11.10.2018 2:00 pm - 6:00 pm

Descrição

Defesa de Tese do Programa de Pós-Graduação em Economia/CEDEPLAR/FACE/UFMG

 

Aluno: CASSIANO RICARDO DALBERTO

Título: “Regiões Funcionais brasileiras: dinâmica recente, policentricidade e relocalização seletiva da atividade econômica”

Orientador: Prof. Pedro Vasconcelos Maia do Amaral (Orientador) (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Data da Defesa: 11/10/2018 – Horário: 14h00

Local da Defesa: Auditório nº 4 – Bloco de Seminários - Prédio da FACE/UFMG - CAMPUS PAMPULHA

Banca Examinadora:

Prof. Pedro Vasconcelos Maia do Amaral (Orientador) (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Édson Paulo Domingues (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Gilvan Ramalho Guedes (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Prof. Raul da Mota Silveira Neto (NERU/UFPE) (Participação por Skype)

Prof. Luiz Carlos de Santana Ribeiro           (UFS)

 

RESUMO: Trabalhos que procuram investigar e compreender as relações dos centros urbanos com seus entornos têm ganhando importância na literatura da economia regional ao longo das últimas décadas. O conceito de cidade-região merece destaque nesse sentido, por fornecer um substrato teórico capaz de abarcar as estruturas e dinâmicas socioeconômicas possíveis em tal âmbito. Dentre os fatores que caracterizam as cidades-região encontra-se a integração do mercado de trabalho local, cuja representação empírica no espaço pode ser dada pelas regiões funcionais. Estas compreendem delimitações geográficas que tradicionalmente levam em consideração os movimentos pendulares, com vistas a definir a dimensão espacial do mercado laboral – algo que já vem sendo realizado oficialmente por diversos países, especialmente na Europa e nos Estados Unidos. A presente tese tem, assim, um duplo objetivo: definir regiões funcionais para o Brasil e, de posse de tal recorte, investigar a evolução recente da divisão espacial do trabalho e da centralidade das redes urbanas destas regiões. Para a construção das regiões funcionais são utilizados fluxos pendulares obtidos dos Censos de 1980, 2000 e 2010, com a aplicação de métodos de análise de redes. A investigação se desenvolve então sobre as 26 principais regiões funcionais, constituídas pelos maiores centros urbanos do país. Dentre os resultados obtidos, observa-se que a desconcentração produtiva nas décadas recentes é espacialmente mais circunscrita do que o apontado pela literatura, ocorrendo sobretudo dentro dos entornos dos principais núcleos urbanos nacionais. Além disso, apesar de também existir um movimento de desconcentração de atividades que estão na vanguarda das transformações produtivas, este é menos intenso do que o observado em geral para as demais atividades. Adicionalmente, o núcleo urbano de São Paulo tem elevado sua concentração em tais atividades ao longo dos últimos anos. Ao mesmo tempo, o emprego nos entornos das regiões funcionais tem se tornado mais diversificado em termos setoriais, indicando maior autonomia econômica destes e ampliação de suas complementaridades produtivas com os núcleos. Destaca-se, por fim, que mesmo com alguma tendência de diminuição do perfil monocêntrico das redes urbanas regionais, tal movimento tem ocorrido em termos concentradores, com os centros secundários ganhando força polarizadora mais em detrimento de outros municípios de menor porte na do que do núcleo da região funcional.

 

ABSTRACT: Over the last decades, works that seek to investigate and understand the relationships between urban centers and their surroundings have been gaining importance in regional economic literature. In this sense, the city-region concept deserves to be highlighted, since it provides a theoretical substrate capable of encompassing the socio-economic structures and dynamics possible in such scope. Among the factors that characterize the city-regions is the integration of the local labor market, whose empirical representation in space can be given by the functional regions. These include geographical delimitations that traditionally take account of commuting movements, aiming to define the spatial dimension of the labor market - something that has already been officially carried out by several countries, especially in Europe and the United States. The present thesis, then, has a double objective: to define functional regions for Brazil and, using such delimitations, to investigate the recent evolution of the spatial division of labor and the centrality of the urban networks of these regions. For the construction of the functional regions, we used commuting flows obtained from the Censuses of 1980, 2000 and 2010, applying methods of network analysis. The study then develops over the 26 main functional regions, constituted by the Brazilian largest urban centers. Among the results obtained, we observe that the productive deconcentration in the recent decades is spatially more circumscribed than previously suggested in the literature, occurring mainly within the surroundings of the main national urban nuclei. In addition, although there is also a deconcentration of activities that are at the forefront of the recent productive changes, such movement is less intense than the one observed in general for the other activities. Also, the urban center of São Paulo has increased its concentration in such activities over the last years. At the same time, employment in the surroundings of the functional regions became more sectorially diversified, indicating a greater economic autonomy of these places and increasing their productive complementarities with the nuclei. Finally, it should be pointed out that even with the monocentric structure of the regional urban networks tending to decrease over time, this movement has occurred in concentrating terms, with the secondary centers gaining polarizing force more to the detriment of other municipalities of smaller size than to the nucleus of the functional region.