Resultado dos Comprovantes de Conhecimento de Lingua Inglesa  do Processo Seletivo 2020 do Mestrado e Doutorado do Curso de Pós-Graduação em Demografia https://www.cedeplar.ufmg.br/demografia/processo-seletivo

Relação dos candidatos com inscrição deferida e indeferida do Processo Seletivo 2020 do Mestrado e Doutorado do Curso de Pós-Graduação em Demografia https://www.cedeplar.ufmg.br/demografia/processo-seletivo

Relação Nominal da Banca Examinadora do Processo Seletivo 2020 do Mestrado e Doutorado do Curso de Pós-Graduação em Demografia https://www.cedeplar.ufmg.br/demografia/processo-seletivo

 

O livro compreende, no primeiro volume, versão aprimorada e ampliada de pesquisa histórica desenvolvida desde os primeiros anos da década de 1990, consolidada na forma de tese em 2004 e divulgada parcialmente nos anos subsequentes por meio de uma série de artigos em revistas acadêmicas. O segundo volume contempla a publicação crítica dos Mapas de Engenhos Aguardenteiros e Casas de Negócio de 1836, o principal corpus da referida pesquisa e repositório do provavelmente mais extenso e qualificado universo de dados regionais sobre o comércio e atividades agroaçucareiras para o período pré-industrial brasileiro. A integração a principal economia de mercado interno do Brasil imperial define o principal eixo que relaciona os dois campos temáticos contemplados pela investigação histórica. Do estudo do complexo das atividades mercantis despontou uma estrutura de estabelecimentos e de agentes comerciais a responder pela articulação interna e externa da província Minas Gerais. Do estudo das atividades agroaçucareiras, desde sua formação no século XVIII a sua configuração na segunda metade do século XX, resultou a constatação da existência de paradigma distinto ao do grande engenho açucareiro exportador, da insuspeitada magnitude do espaço canavieiro de Minas Gerais no último século de hegemonia das formas tradicionais de cultivo e transformação da cana de açúcar e, não menos importante, da persistência na longa duração de multifacetadas dimensões econômicas, técnicas, sociais e culturais de uma atividade da indústria rural.

Acesse

 

Há mais de uma década o Departamento de Demografia (FACE/UFMG) promove seminários internos todas as quartas-feiras com o objetivo de ampliar o contato dos alunos da sua pós-graduação com pesquisas de alto nível, de diferentes áreas acadêmicas, porém que possuem interdisciplinaridade com a Demografia. Além da apresentação de trabalhos acadêmicos de pesquisadores de áreas afins, os seminários são utilizados para divulgar as diversas atividades profissionais dos demógrafos fora do meio acadêmico, como em institutos de pesquisas, órgãos governamentais, iniciativa privada e terceiro setor. Com alguma frequência, membros do corpo docente ou alunos em regime de escrita de teses e dissertações apresentam suas próprias pesquisas.

Recém transformado em projeto de extensão, o Seminário da Demografia abre suas portas para o público geral e para discentes e docentes de programas de pós-graduação e graduação da UFMG e de outras universidades, em especial dos cursos de Sociologia, Ciências Sociais, Ciências Socioambientais, Economia, Relações Econômicas Internacionais, Gestão Pública, Ciências Atuariais, Arquitetura, Estatística, Geografia, Educação, Enfermagem, Medicina Social, Gestão de Serviços de Saúde e Comunicação Social. Além disso, espera-se atrair profissionais dos campos acima relacionados que estejam atuando no mercado privado, em órgãos governamentais ou no terceiro setor.

Os seminários acontecem às quartas-feiras, às 14h, no auditório 4 da Faculdade de Ciências Econômicas, no Campus Pampulha.

A programação mensal pode ser visualizada na agenda localizada no site www.cedeplar.ufmg.br.

Sugestões de temas/convidados para o Seminário da Demografia e pedidos de créditos de atividades de extensão podem ser feitos pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..