Defesa de Dissertação do Programa de Pós-Graduação em Demografia/CEDEPLAR/FACE/UFMG. Aluna: Paula Pinheiro Guedes

Calendário
Defesas
Data
14.02.2020 9:30 am - 1:00 pm

Descrição

Defesa de Dissertação do Programa de Pós-Graduação em Demografia/CEDEPLAR/FACE/UFMG

 

Aluna: Paula Pinheiro Guedes

 

Título: “O aumento da contribuição das mulheres em união consensual para a fecundidade no Brasil: uma análise de decomposição”

 

Data da Defesa: 14/02/2020 (Sexta-feira)

 

Horário: 09h30

 

Orientadora:     Profa. Ana Paula de Andrade Verona (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

 

Banca Examinadora

Profa. Ana Paula de Andrade Verona (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Profa. Adriana de Miranda Ribeiro (CEDEPLAR/FACE/UFMG)

Profa. Joice Melo Vieira (NEPO/UNICAMP) (Participação por Videoconferência)

 

Local da Defesa: Auditório Rodrigo Ferreira Simões – Hall de Entrada - FACE/UFMG - CAMPUS PAMPULHA

 

 

RESUMO:

No Brasil, entre 1980 e 2010, o percentual dos nascimentos ocorridos durante os doze meses anteriores à data de referência de cada Censo brasileiro de 1980 e 2010, entre as mulheres em união consensual, em relação às mulheres casadas formalmente e não unidas, cresceu em todos os subgrupos de idade reprodutiva, nível educacional, raça/cor, religião, região e setor residencial no período. Essa tendência de crescimento ocorreu simultaneamente com as transições da população em relação às variáveis sociodemográficas, e com as mudanças na associação dessas variáveis com a chance de ter filho dentro da união consensual.

Diante dessa contextualização, este trabalho tem como objetivo mensurar a contribuição das mudanças dos componentes de composição e coeficiente no aumento da proporção de nascimentos atribuídos às mulheres em união consensual no cômputo da fecundidade total no Brasil, entre 1980 e 2010. Inicialmente a análise do trabalho é referente às mulheres entre 15 e 49 anos por status conjugal. Segue-se o estudo com as mulheres entre 20 e 29 anos – foco de análise desta pesquisa – em união consensual. Utiliza-se as bases de dados dos Censos demográficos do Brasil de 1980 e 2010. Os métodos empregues são a regressão logística e a decomposição multivariada para modelos não lineares.

Os resultados encontrados mostram que, a variável referente ao nível educacional é a característica sociodemográfica que apresenta uma das relações mais fortes com a incidência de nascimentos dentro da união consensual. Esta tendência de crescimento da contribuição das mulheres unidas consensualmente para a fecundidade total no intervalo entre 1980 e 2010, foi acompanhada pelo declínio da fecundidade. Nessa perspectiva, ao analisar a decomposição de cada uma das variáveis, verifica-se que a composição da variável educação foi a que mais contribuiu positivamente para a queda dos nascimentos dentro da união consensual para as mulheres entre 20 e 29 anos no Brasil, entre 1980 e 2010. Porém, ao analisar as mudanças nos coeficientes, isto é, no comportamento reprodutivo, a variável educação foi a que mais contribuiu de forma negativa para a queda dos nascimentos. Conforme o resultado da regressão, a chance de uma mulher ter filho dentro da união consensual cresceu em todos os níveis de escolaridade no período analisado. Contudo, a chance de uma mulher com menor escolaridade se manteve superior a chance da mulher com maior nível educacional. Os resultados desta dissertação sugerem a hipótese que a expansão escolar tornou o grupo das mulheres mais escolarizadas heterogêneo, fato que possivelmente refletiu na propensão desse grupo de formar uniões consensuais e reproduzir comportamentos das gerações anteriores, dada a forte correlação entre renda e educação no Brasil.

 Palavras-chave: União consensual; Fecundidade; Mudanças sociodemográficas; decomposição.

ABSTRACT:

In Brazil, between 1980 and 2010, the percentage of births that occurred during the twelve months prior to the reference date of each Brazilian Census of 1980 and 2010, among women in consensual union, in relation to formally married and unmarried women, grew by all subgroups of reproductive age, educational level, race / color, religion, region and residential sector in the period. This growth trend occurred simultaneously with population transitions in relation to sociodemographic variables, and with changes in the association of these variables with the chance of having a child within the consensual union.

Given this context, this study aims to measure the contribution of changes in the composition and coefficient components in increasing the proportion of births attributed to women in consensual union in the computation of total fertility in Brazil, between 1980 and 2010. Initially the analysis of the work it refers to women between 15 and 49 years old by marital status. It follows the study with women between 20 and 29 years - focus of analysis of this research – in consensual union. The databases of the Brazilian Demographic Census of 1980 and 2010 are used. The methods employed are logistic regression and multivariate decomposition for nonlinear models.

The results found show that the variable referring to the educational level is the sociodemographic characteristic that presents one of the strongest relationships with the incidence of births within the consensual union. This trend of growth in the contribution of consensually united women to total fertility between 1980 and 2010, was accompanied by the decline in fertility. In this perspective, when analyzing the decomposition of each of the variables, it appears that the composition of the education variable was the one that most contributed positively to the drop in births within the consensual union for women between 20 and 29 years in Brazil, between 1980 and 2010. However, when analyzing the changes in the coefficients, that is, in the reproductive behavior, the education variable was the one that most contributed negatively to the drop in births. As the result of the regression, the chance of a woman having a child within the consensual union increased at all levels of education in the period analyzed. However, the chance of a woman with less education remained higher than the chance of a woman with a higher educational level. The results of this dissertation suggest the hypothesis that the school expansion made the group of women more educated heterogeneous, a fact that possibly reflected in the propensity of this group to form consensual unions and reproduce behaviors of previous generations, given the strong correlation between income and education in Brazil.

Keywords: Consensual union; Fertility; Sociodemographic changes; Decomposition